HISTÓRIA DE CALDAS NOVAS - GO  
Caldas Novas é um município brasileiro do estado de Goiás. O Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística mostrou que Caldas Novas tem 69.320 habitantes. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás, em junho de 2011 registram-se em Caldas Novas 48.242 eleitores ou 1,19% do eleitorado de Goiás. O município é conhecido por ser a maior estância hidrotermal do mundo, possuindo águas que brotam do chão em temperaturas que variam de 20° a 60°. A principal fonte de renda do município é o turismo. Na alta temporada, a cidade chega a comportar mais de 500 mil turistas. A estrutura da cidade conta com hotéis, pousadas, chalés, clubes, boates e bares. Uma outra grande atração de Caldas Novas é o ecoturismo, vez que a cidade encontra-se às margens do lago da represa de Corumbá e ao lado da Serra de Caldas.

O município de Caldas Novas foi descoberto em 1722 por Bartolomeu Bueno da Silva (filho). Inicialmente pertencia a região de Santa Cruz, no sertão goiano, e que logo chamou a atenção de lavradores que identificaram nelas propriedades terapêuticas de alto valor. Martinho Coelho de Siqueira dirigiu um movimento de criação de um povoado para exploração das fontes, requerendo sesmaria. Em 1777, Martinho Coelho, enquanto caçava nas matas vizinhas, descobriu novas fontes às margens do Rio Pirapetinga, às quais deu o nome de Caldas de Pirapetinga, e outras às margens do Córrego Lavras, dando-lhes o nome de Caldas Novas.

Após a morte de Martinho Coelho, seu filho, Antônio Coelho de Siqueira assumiu a administração da Fazenda das Caldas. Em 1818, recebeu a visita de Auguste de Saint Hilaire, e do então Governador de Goiás, Capitão General Fernando Delgado Leite de Castilho, que se curou de paralisia e reumatismo em suas águas, tornando-as ainda mais conhecidas. Em 1838, a pedido do diretor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, veio até Goiás, o dr. Vicente Moretti Foggia, examinar as propriedades terapêuticas das águas da Fazenda das Caldas.

Primeira casa de caldas novas.

Com a morte de Antônio Coelho, em 1848, a Fazenda das Caldas, com todas as fontes, foi vendida a Domingos José Ribeiro, que em 27 de janeiro de 1850, doou uma parte da fazenda, às margens do Córrego Lavras, para a construção da Igreja de Nossa Senhora do Desterro, a padroeira da cidade. A Igreja foi elevada à categoria de Freguesia em 1853, tendo como primeiro vigário, o Cônego José Olinta da Silva, que em 1857 substitui a padroeira por Nossa Senhora das Dores de Caldas Novas, que pertencia ao julgado de Santa Cruz, passando ao de Pouso Alto em 1869 e voltando ao primeiro em 1870, ano da criação da primeira escola, tendo como professor, Limírio Ribeiro Quinta.

Em 1880, o Capitão Cândido Gonzaga de Menezes, filho de Luiz Gonzaga, desagregou Caldas Novas de Santa Cruz e anexou ao município de Vila Bela de Morrinhos. Em 1893, foi elevada a Distrito e criada uma agência dos Correios, tendo como primeira encarregada Maria Carlota S. Miguel. Em 5 de julho de 1911 foi criado o município de Caldas Novas, levando sua sede à categoria de Vila em 21 de outubro de 1911, à categoria de cidade em 21 de Junho de 1923 e Comarca de 1ª Entrância em 15 de junho de 1937.

A descoberta das águas quentes aconteceu no final do século XVIII, mas a primeira “casa de banho” de Caldas Novas surgiu apenas em 1910. Ela foi construída pelo major Victor de Ozeda Ala para seus familiares e amigos, e funcionava onde hoje é o Balneário Municipal que atualmente está passando por uma reforma para voltar a funcionar. As instalações eram de madeira e tinha apenas duas banheiras. O sucesso foi tanto que o número de convidados só aumentava. Dez anos mais tarde, em 1920, os herdeiros do major Victor e o médico Ciro Palmerston construíram em sociedade o primeiro balneário público, com duas banheiras esmaltadas e três cimentadas. Mas o primeiro grande empreendimento surgiu somente em 1964: a Estância Thermas do Rio Quente, que antes pertencia ao município de Caldas Novas. Nos dias de hoje Caldas Novas recebe milhares de turistas do Brasil e do mundo. Grandes empresas contribuíram para esse crescimento atual, em destaque para o grupo Privé, Di Roma, IMG Hotel Águas da Serra e grandes belezas do nosso cotidiano como o magnífico lago Corumbá hoje um dos setores mais valorizados de Caldas Novas. A cidade está em constante expansão e cada vez mais reconhecimento no âmbito nacional e internacional. Caldas Novas,tem o Maior Estância e Balneário Hipertermal do Mundo e junto ao município de Rio Quente, formam a 2º maior região em termos de Turismo no Brasil. Os principais Hotéis de Caldas Novas e Rio Quente são: Pousada do Ipê, Lagoa Quente, Hot Park, Rio Quente Resorts, Nautico, Grupo Privé, Hotel Boulevard, Hotel Riviera, Water Park, Golden Dophin Resorts e Best Western Suites Le Jardin Resort & SPA, Thermas Di Roma, Hotel Jalim, Morada do Sol, Marada das Águas, CTC Thermas, Hot Springs, Hotel Tayo, Rio das Pedras, Hotel Triangulo.
Vista panorâmica de caldas novas.
PONTOS ATRATIVOS DE CALDAS NOVAS.

O PESCAN- Parque Estadual da Serra de Caldas Novas - apresenta ao turista várias fontes que se transformam em riachos em meio a uma vegetação de impressionar. Foi criado com o objetivo de proteger a área de captação da chuva que abastece o lençol termal. Tem a visitação dos turistas controlados a fim de que o Parque continue sendo um preservador do cerrado goiano e do manancial hidrotermal. Além das trilhas e cachoeiras que o Parque possui, os amantes da natureza ainda podem praticar ciclismo (mountain bike), pois a região é cercada de trilhas com paisagens deslumbrantes. O esporte cresceu tanto na cidade que, anualmente, é realizado uma competição que atrai atletas de todo o país, o Desafio das Águas Quentes de Mountain Bike.Além de várias instâncias termais, Caldas Novas possui na praça central a Igreja Matriz também chamada Dom Orlando é a praça mais antiga da cidade recebe vários turistas e está rodeada por bares e restaurantes mais freqüentados pelos turistas além da sede da Secretaria do Turismo onde se pode pegar informações sobre lugares a ser explorados pelos turistas. A Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores foi construída em 1850 e é a construção mais antiga de Caldas Novas.